Projeto de pesquisa: Guia completo com regras ABNT para elaboração

 Está no final do curso e está na dúvida sobre o projeto de pesquisa, o que é um, como fazer, como elaborar projeto de pesquisa e tudo mais, então leia este guia completo que preparamos para você.

Uma das fundamentais lamentações de qualquer discente que efetua pesquisas de caráter acadêmico ou científico diz respeito à formatação do seu projeto de pesquisa.

A produção de gêneros científicos exige um formato padronizado ou normatizado que, no âmbito brasileiro, acompanha o modelo da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

A normatização de um artigo, uma tese ou um projeto de pesquisa, por exemplo, é tido pela maioria dos discentes como uma parte inconveniente da produção de um projeto de pesquisa.

Contudo, a normatização torna-se essencial, sendo um dos pontos iniciais para os acadêmicos que acreditam que possam, oportunamente, publicar artigos ou preprints.

Este tipo de trabalho acadêmico exige calma, tempo e, constantemente, um dispêndio de recursos monetários (se a condição for a de que o discente faça a opção por contratar uma companhia ou um especialista no tema para formatar todo o trabalho).

Em primeiro lugar, pode-se baixar um modelo já todo formatado nas Normas da ABNT. Desta forma, você enfatiza o que é mais significativo, que consiste em ser o assunto do seu trabalho de pesquisa.

O que é ABNT?

ABNT é uma entidade privada, sem fins rentáveis, que foi implantada em 1940, tendo por propósito, instituir as normas técnicas do Brasil.

A adequação de trabalhos acadêmicos e científicos, quanto às regras determinadas pela ABNT, é facultativa, já que se trata de uma instituição privada, além de caber à entidade de ensino definir se irá aceitá-la ou não.

Desta maneira, foram escolhidas certas orientações consideráveis e essenciais para a criação do seu projeto de pesquisa.

Assim, é preciso anotar estas orientações em um caderno, já que elas trarão facilidade à sua vida no universo (às vezes, assustador) da Iniciação Científica.

Porém, é necessário ter tranquilidade, já que todas as pessoas possuem a habilidade de escrever artigos, além de elaborar projetos de pesquisa.

Guia para elaboração do projeto de pesquisa-1

O que é um projeto de pesquisa?

A ABNT conceitua o projeto de pesquisa como “uma descrição da estrutura de um empreendimento a ser realizado”.

O projeto de pesquisa é, por conseguinte, um documento que irá mostrar os planejamentos, no que diz respeito à extensão de prováveis atividades criadas ao longo da pesquisa.

Atenção: o projeto científico não é a sua pesquisa terminal, já que se trata de um plano do que você deseja aperfeiçoar.

Por conseguinte, ainda não existe um espaço para considerações finais. Desta forma, este é o instante de você elaborar hipóteses, já que a conclusão ou consideração final só é alcançada ao término da pesquisa.

Tamanhos de fonte do projeto de pesquisa

A princípio, é necessário conhecer que a ABNT recomenda a utilização de fonte tamanho 12 para todo o texto.

No entanto, citações de mais de três linhas, notas de rodapé, paginação e legendas das ilustrações e tabelas podem ser digitadas em tamanho menor e regular.

Frequentemente, o tamanho e o estilo da fonte do projeto de pesquisa ficam sob determinação do estabelecimento de ensino.

Como elaborar um projeto de pesquisa: estrutura

No intuito de proporcionar uma maior facilidade à sua compreensão, juntamos os dados que você necessita conhecer acerca do modelo de projeto de pesquisa, conforme a ABNT.

O projeto de pesquisa, segundo a NBR 15287 da ABNT, é formado por duas partes: a parte externa e a interna.

1. Parte Externa

A parte externa é constituída por dois componentes: a capa e a lombada.

Parte superior do formulário

 a) Capa

Parte inferior do formulário

O que poucos compreendem é que este componente externo do projeto de pesquisa é optativo. A capa possui informes ligados ao reconhecimento do trabalho de pesquisa.

A capa tem de mostrar, nesta disposição, as seguintes informações:

  • Nome do estabelecimento de ensino/instituição para a qual o projeto deve ser subjugado (se pedirem) – encontra-se, de forma habitual, centrado, em letras maiúsculas, no topo da página. Porém, fica sob determinação do autor ou do Estabelecimento de Ensino.
  • Nome(s) do(s) autor(es) – ainda fica sob determinação do autor.
  • Título do trabalho e subtítulo (caso existir, antecedido por dois pontos)
  • Número do volume: caso existir mais de um, tem de mencionar em cada capa do volume referido a sua especificação;
  • Na parte inferior da página, deve aparecer a cidade e o ano da entrega do projeto de pesquisa.

Modelo de Capa

b) Lombada

A lombada é um componente optativo que ainda forma a parte externa do projeto de pesquisa.

Normalmente, as lombadas são realizadas por gráficas e não pelos discentes, sendo requeridas por instituições que necessitam do projeto impresso e em capa dura, a título de exemplificação.

No intuito de compreender a forma de funcionamento das normas da ABNT para lombada, o mais adequado é buscar a NBR 1225.

2. Parte Interna

Com o propósito de elaborar um projeto de pesquisa, o discente pode levar em consideração os componentes internos abaixo:

Elementos pré-textuais

São componentes pré-textuais: folha de rosto, lista de ilustrações, lista de tabelas, lista de abreviações e de siglas, lista de símbolos e sumário. Observe os pormenores de cada item posteriormente.

a) Folha de rosto

Componente exigido. A folha de rosto mostra componentes bem particulares para o reconhecimento do projeto de pesquisa, podendo dispor das estruturas subsequentes, nesta ordenação:

  • Nome do(s) autor(es);
  • Título;
  • Subtítulo do trabalho (se caso existir);
  • número do volume, se caso existir mais de um, tem de aparecer em cada folha de rosto a identificação do referente volume;
  • Espécie de projeto de pesquisa e nome do estabelecimento de ensino a qual deverá ser subjugado;
  • Nome do orientador, coorientador e coordenador, caso existir;
  • Na parte inferior da página, local e ano em que deverão ser entregues o projeto de pesquisa.

Modelo Folha de Rosto

 

b) Lista de ilustrações

Trata-se de um componente optativo. Terá que abranger todas as ilustrações mostradas ao longo do projeto indicadas, conforme a sua localização (página).

De acordo com os critérios estabelecidos pelas normas da ABNT, você precisa eleger o seguinte modelo: “nome determinado, travessão, título e o adequado número da folha ou página”.

Exemplo

Quadro 1 – Valores de saco de soja Em Barreiras em maio de 2019………………………… 7

c) Lista de tabelas

Do mesmo modo que a lista de ilustrações, a lista de tabelas igualmente é optativa, já que ela pode abranger todas as tabelas mostradas ao longo do projeto.

Elas podem aparecer apropriadamente indicadas com a sua localização, ou melhor, você pode sinalizar em qual página aparece aquela tabela.

Observe a exemplificação abaixo:

Tabela 1 – Perfil da população do Barreiras em 2019 …………………………………………… 15

d) Lista de abreviaturas e siglas

Trata-se de um componente optativo, podendo abranger todas as siglas e abreviaturas, e suas pertinentes significações, escritas em ordem alfabética.

Exemplo:

INPE                  Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

IBGE                  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

e) Lista de Símbolos

Trata-se de um componente optativo. Os símbolos – e as suas pertinentes significações – precisam ser enumerados, conforme a ordenação em que se apresentam no projeto.

É nesta listagem que você pode inserir, a título de exemplificação, símbolos químicos e ordens de distância.

f) Sumário

Trata-se de um componente obrigatório em que se apresentam as divisões do projeto, os capítulos e as seções. É importante seguir certas diretrizes ao construir o sumário do seu projeto de pesquisa, como podemos verificar abaixo:

  • Ele tem de aparecer de forma centrada na página;
  • Ele é o último item pré-textual;
  • Os componentes pré-textuais não podem vir no sumário;
  • Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, precisam ser contadas de maneira sequencial, porém não numeradas;
  • A numeração só é inserida a começar pelos componentes textuais (ex. introdução, desenvolvimento e conclusão) em algarismos arábicos.

Componentes textuais

Introdução

A parte textual é formada por uma introdução, em que você tem de trazer, sem dúvida, o assunto do seu projeto de pesquisa.

Também deve-se inserir os seguintes componentes:

a) Problema de Pesquisa

Toda pesquisa científica, como foi falado previamente, tem como ponto de partida a elaboração de um ou mais questionamentos.

O item ‘’problema de pesquisa’’ deve, principalmente, ser uma indagação.

Ele necessita ainda obedecer aos seguintes requisitos:

  • Necessita ser empírico (ou melhor, fundamentado na experiência e na reflexão e não em concepções pessoais);
  • Tem que ser objetivo (nada de questionamentos vagos);
  • Necessita ser delimitado a uma proporção possível (quanto maior a proporção da pesquisa, menor é a exatidão dos informes coletados);
  • E, sem dúvida, o problema de pesquisa necessita ser solucionado.

b) Hipóteses

De acordo com o autor Gil (2009), hipótese é “a proposição testável que pode vir a ser a solução do problema”.

A hipótese, portanto, nada mais é do que a conjectura de coisas que devem responder ao problema de pesquisa.

No término do projeto de pesquisa, a hipótese poderá ser negada ou comprovada.

Objetivos

Os objetivos podem responder à pergunta “para quê?”, devendo ter clareza, exatidão, sendo detalhados com verbos no infinitivo, que especificam ação.

Ele deve também englobar um objetivo geral ( de mais amplitude, sendo a finalidade geral da pesquisa) e objetivos específicos.

O objetivo, portanto, é a meta do seu projeto, pois representa aonde o pesquisador deseja chegar com a pesquisa.

Observação: utilize verbos como “descobrir, analisar, discutir, esclarecer, procurar, realizar, medir, produzir, localizar, diagnosticar, etc”.

Justificativa

A justificativa tem de responder à pergunta: “por quê?”

Qual a relevância da pesquisa nas instâncias teórica, metodológica e/ou empírica?

É preciso especificar quais foram os motivos que levaram o discente a escolher o assunto da pesquisa, além das referências bibliográficas, a título de exemplificação.

Referencial Teórico

Representa o alicerce da pesquisa, já que abarca toda a fundamentação teórica.

É necessário, portanto, valorizar os conhecimentos já desempenhados pela humanidade ou por cientistas, devendo inserir referências decorrentes de livros, pesquisa em internet ou em outras fontes de dados disponibilizados no mercado.

Metodologia

Precisa conter todos os métodos que serão usados na pesquisa, como, por exemplo:

  • Espécie de pesquisa: é de âmbito exploratório, descritivo ou explicativo?
  • População e amostragem: dados acerca do universo a ser pesquisado.
  • Coleta e avaliação de informações: quais as técnicas que devem ser usadas para colher informações (questionários, entrevistas, observação, experimento…)? Descreva todos os dados obtidos de forma clara e objetiva.
  • Necessita ser criteriosa e profundamente detalhada.

Recursos

Insira na metodologia quais os equipamentos que foram usados para a concretização da pesquisa. É preciso descrevê-los! (câmeras de vídeo, material de laboratório, cartazes…)

Cronograma

Determine metas e prazos. Este item está associado ao “quando” da pesquisa.

Elabore uma tabela que comunique a atividade a ser criada, o responsável e o dia que poderá ser elaborada a parte da pesquisa.

Componentes pós-textuais

Formado por referências, glossário, apêndice, anexo e índice. Verifique os detalhes de cada item posteriormente.

a) Referências Bibliografias

Trata-se de um componente obrigatório. Relaciona-se à listagem em ordem alfabética de todos os elementos de pesquisa usados ao longo da realização do projeto.

Elas precisam ser usadas em livros, jornais, revistas, dicionários, internet, artigos científicos, entre outros.

É necessário salientar que, para cada espécie de fonte bibliográfica, existe uma ordenação padrão estabelecida pela ABNT.

b) Glossário

Trata-se de um componente optativo, representando uma listagem com todas as palavras ou expressões técnicas, ou até mesmo de utilização restrita que foram usadas durante todo o seu texto.

É claro que, junto a cada palavra ou expressão, você necessita conferir o significado dela, certo?

c) Apêndice

O apêndice é um componente optativo do projeto de pesquisa, compreendendo todo conteúdo que foi criado pelo próprio autor com o propósito de fornecer melhoria à sua argumentação, além de facilitar o entendimento do projeto científico.

Conforme as normas da ABNT, a lista pode surgir da seguinte maneira:

A palavra APÊNDICE (em letras maiúsculas) + letra do alfabeto (em ordem alfabética) + travessão + título da obra.

Exemplo:

APÊNDICE A – Análise de performance dos colaboradores da empresa x

d) Anexos

Trata-se de um componente optativo, com conteúdo e material criados por terceiros, que auxiliam no intuito de fornecer embasamento à pesquisa científica.

Conforme as normas da ABNT, a listagem de anexos aparece da seguinte maneira:

A palavra ANEXO (em letras maiúsculas) + letra do alfabeto (em ordem alfabética) + travessão + título da obra.

ANEXO A – Representação gráfica da utilização do consumo de água da empresa x

e) Índice

Nem sempre o sumário é capaz de encontrar os dados de um projeto de pesquisa. Em função disso, há o índice.

O índice é um componente pós-textual optativo que enumera palavras ou frases relevantes para o texto, sinalizando a página em que elas estão.

Desta forma, através das explicações mencionadas acerca das normas da ABNT sobre o projeto de pesquisa, agora você tem todas as informações a respeito do assunto.

Sabemos que o número de sugestões e regras é imensa, porém não é preciso se preocupar.

No decorrer do tempo, a criação de projetos se torna algo menos complicado. Assim sendo, você pode conseguir, de maneira mais ágil e eficaz, criar um projeto científico de excelência!

Precisa de ajuda para fazer seu TCC? Então clique aqui 

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *