Tabelas e figuras: como preparar seguindo a ABNT

Saiba como inserir tabelas e figuras de acordo com a ABNT em seu TCC.

A inserção de tabelas e figuras no seu TCC pode fazer toda a diferença para quem lê o seu trabalho. Afinal de contas, elas são de grande auxílio para resumir dados, apresentar resultados, além de tornar o conteúdo mais interessante para o leitor.

Por isso, é extremamente importante saber configurar corretamente as tabelas e figuras de acordo com a ABNT. Este artigo irá te ensinar como fazer para garantir um ótimo resultado no seu trabalho de conclusão de curso ou monografia

Por que usar tabelas e figuras

Primeiramente, é importante entender porque usar tabelas e figuras. Elas são um poderoso elemento que ajuda não apenas enriquecer, mas também facilita a compreensão do seu trabalho para quem o lê.

Pense no seguinte exemplo: durante o TCC você estudou as alterações de temperatura de um determinado lago de um parque por um período de 30 dias, registrando a temperatura 3 vezes ao dia. Ou seja, no final você teve 90 marcações.

Todos os valores de temperatura obtidos durante esse período são os seus resultados e devem aparecer na respectiva seção do TCC. Já pensou como você faria para descrever estes resultados? Ficou complicado certo? A melhor forma seria apresentar estas informações em uma tabela.

Vamos a mais um exemplo. Ainda pensando no lago do experimento acima. Pense que você quer medir a temperatura do lago em diferentes profundidades.

Entretanto, para te auxiliar nesta tarefa, foi necessário criar um dispositivo que fosse capaz de chegar até a profundidade desejada.

A explicação de como o dispositivo foi montado e de como ele deve ser utilizado é fundamental para que o leitor entenda o que fio realizado durante o trabalho. Além disso, a total compreensão dele também irá auxiliar outros alunos ou pessoas que queiram realizar um trabalho semelhante.

Provavelmente você conseguirá explicar como o dispositivo foi elaborado utilizando um texto. Apesar disso e se você incluísse uma imagem explicando cada uma das partes utilizadas? Provavelmente ficaria muito mais clara a explicação e a compreensão? Este é um dos motivos de inserir as figuras nos trabalhos.

tabelas e figuras

Qual a diferença entre quadro e tabela

Antes de continuarmos com as normas ABNT para tabelas e figuras é necessário que você entenda a diferença entre tabela e quadro.

Um quadro é composto por linhas verticais e horizontais, sendo totalmente fechado nas suas extremidades. Ele deve ser utilizado para expressar dados qualitativos.

Já a tabela é formada somente por linhas verticais, sem bordas demarcadas. Geralmente há uma linha para delimitar o cabeçalho da tabela, em cima e embaixo, além de outra linha ao final da tabela. Ela é uma ferramenta essencial para expressar dados quantitativos.

Dada esta diferença, a ABNT classifica o quadro como sendo uma ilustração, devendo, portanto, seguir as mesmas orientações de formatação de uma figura.

Recomendações para tabelas e figuras

Saiba agora como fazer a formatação das tabelas e figuras seguindo as normas da ABNT. Para estes dois elementos existem algumas recomendações que não fazem parte da ABNT, mas que são importantes na hora de preparar a sua tabela e figura:

  • Serem autossuficientes, de forma que possam ser entendidas sozinhas, sem a necessidade de recorrer ao texto para isso;
  • Tenham somente os dados que sejam essenciais para seu entendimento;
  • Os dados apresentados devem estar ordenados de forma lógica, com todas as unidades e símbolos necessários.

Formatação de tabelas e figuras ABNT

O primeiro passo ao preparar as suas tabelas e figuras é pensar na identificação que elas precisam ter. Esta identificação deve ser incluída logo acima do elemento. A primeira palavra deve ser indicando o tipo de elementos: Tabela, Figura.

O nome deve vir seguido do número da tabela ou da figura. Elas devem ser numeradas de forma sequencial, utilizando algarismos arábicos. A numeração é feita conforme as tabelas e figuras vão aparecendo no trabalho.

Entretanto, cada um destes elementos deve ser numerado separadamente. Ou seja, Tabela 1, Tabela 2, Tabela 3, Figura 1, Figura 2, Figura 3 e assim por diante.

Além do nome, as tabelas e figuras devem indicar também a fonte. Mesmo que os dados sejam inéditos e produzidos pelo autor do trabalho, o sobrenome do autor e o ano devem ser mencionados.

Nos casos em que for necessária incluir alguma abreviação na tabela, esta abreviação deve ser explicada logo depois da fonte.

Tanto o nome da tabela ou figura quanto a fonte devem ser escritos no mesmo tipo de fonte utilizado no trabalho, em tamanho 10, alinhados à esquerda e com espaçamento simples.

Lembre-se de que uma das recomendações da ABNT para o TCC ou monografia é incluir todas as tabelas e figuras nas suas respectivas listas, que fazem parte dos elementos pré-textuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *